O Método Pilates




  • Histórico

    O Método Pilates foi criado durante a Primeira Guerra Mundial, entretanto, seus princípios ainda hoje são considerados inovadores. O criador do método, o alemão Joseph Humbertus Pilates, reabilitou vários de seus pacientes que possuíam limitações físicas, dores crônicas e lesões, baseando-se nos princípios de força, flexibilidade e equilíbrio.


    O Método

    O Método Pilates consiste na realização de exercícios físicos que utilizam a gravidade e recursos mecanoterapêuticos, como por exemplo as molas, que atuam como resistência durante a execução do movimento, bem como no auxílio ao próprio exercício.

    O Pilates caracteriza-se por movimentos projetados de forma que os executantes mantenham a posição neutra da coluna vertebral, minimizando o recrutamento muscular desnecessário, prevenindo a fadiga precoce e a diminuição da estabilidade corporal. O treinamento com esse método visa melhorar a flexibilidade geral do corpo, a força muscular, a postura e a coordenação da respiração com o movimento, sendo esses, portanto, fatores essenciais no processo de reabilitação postural.

    Os exercícios envolvem contrações concêntricas e excêntricas e, principalmente, isométricas, com ênfase no que Joseph Humbertus Pilates - o criador do método Pilates - denominou power house (centro de força). Esse centro de força é composto pelos músculos abdominais, glúteos e paravertebrais lombares, que têm a função de estabilizar estática e dinamicamente o corpo.

    Indicações

    O Método Pilates apresenta muitas variações de exercícios e é um sistema fácil e seguro. Pode ser realizado tanto por pessoas que buscam alguma atividade física, quanto por indivíduos que apresentam alguma patologia em que a reabilitação seja necessária, como desordens neurológicas, dores crônicas, problemas ortopédicos e distúrbios da coluna vertebral.

    Assim, é indicado para jovens, pessoas acidentadas, atletas profissionais, mulheres em situação de pré e pós parto, para indivíduos com dores crônicas, excesso de peso, sedentários, e/ou qualquer pessoa acima de 12 anos que deseja ter uma vida saudável. Também é recomendado a idosos, visando à tonificação muscular.


    Benefícios

    Estima-se que, em alguma época da vida, de 70 a 85% de todas as pessoas sofrerá de dores nas costas. As dores crônicas da coluna vertebral devem ser tratadas como um problema de saúde pública, uma vez que esta morbidade é uma das mais importantes causas de absenteísmo nos países desenvolvidos.

    É necessário exercitar-se quando se sofre de dor crônica, já que o exercício pode amenizar problemas como músculos encurtados, perda de mobilidade articular e fraqueza. O tratamento da dor crônica é dirigido à fonte de dor e a quaisquer deficiências ou limitações funcionais musculoesqueléticas, bem como a quaisquer problemas que possam ser identificados durante o processo de avaliação. Neste caso, o alongamento tem sido usado para diminuir a dor e a tensão muscular.

    Segundo a literatura, o Método Pilates proporciona diversos benefícios à saúde, tais como:

    - Ajuda a oxigenar o sangue, auxilia na drenagem linfática e estimula a circulação;
    - Facilita a liberação das endorfinas, que proporcionam sensação de bem estar;
    - Melhora o condicionamento físico, a flexibilidade muscular, o alinhamento postural e a mobilidade articular;
    - Contribui para o melhoramento do sistema imunológico, dando ao indivíduo praticante uma maior resistência às   doenças;
    - Aumenta a força e a resistência física e mental em pessoas que levam uma vida cansativa;
    - Proporciona o alívio das dores;
    - Melhora a coordenação, postura, equilíbrio e alinhamento do corpo;
    - Melhora a noite de sono;
    - Reduz a fadiga muscular;
    - Ajuda na prevenção de doenças como osteoporose, diabetes, artrite, depressão e nas doenças cardiovasculares;
    - Auxilia no desenvolvimento da consciência corporal, no alongamento, tonificação e definição da musculatura;
    - Contribui para o controle da atividade respiratória.

    O método estende-se também à vida cotidiana, auxiliando as atividades mais rotineiras como sentar, andar e ficar de pé, fazendo com que o praticante possa adquirir um melhor equilíbrio.


    Imagens do Estúdio de Pilates da Clínica Vittale
    Referências Bibliográficas

    - ALMEIDA, T. T. JABUR, M. N. Mitos e verdades sobre flexibilidade: reflexões sobre o treinamento de flexibilidade na saúde dos seres humanos. Rev. Motricidade. v. 3. n. 1. Dez, 2007.

    - ANDERSON, D.; SPECTOR, A. Introducion to Pilates-based rehabilitation. Orthopedic Physical Therapy Clinics of North America. Vol. 9, Num. 3, p. 395. 2000.

    - APARICIO, E; PÉREZ, J. O autêntico método Pilates: a arte do controle. São Paulo: Editora Planeta Brasil. 2005.

    - BERTOLLA, F.; BARONI, B.M.; JUNIOR, E.C.P.L.; OLTRAMARI, J.D. Efeito de um programa de treinamento utilizando o método Pilates na flexibilidade de atletas juvenis de futsal. Rev Bras Méd Esporte vol.13 no.4 Niterói July/Aug. 2007.

    - BLUM, C. L. Chiropractic and Pilates therapy for the treatment of adult scoliosis. J Manipulative Physiol Ther. 25(4): E3. 2002.

    - FERREIRA, C.B.; AIDAR, F.J.; NOVAES, G.S.; VIANNA, J.M.; CARNEIRO, A.L.; MENEZES, L.S. O método Pilates sobre a resistência muscular localizada em mulheres adultas. Motricidade 3(4): 76-81. 2007.

    - GALLAGHER, S.P.; KRYZANOWSKA, R. O Método Pilates de condicionamento físico. São Paulo. The Pilates Studios Brasil São Paulo. 2000.

    - GOUVEIA, VV Fonseca, P., Lins, S. B. & Gouveia, R. S.V. (2008). Escala de Bem-estar Afetivo no Trabalho (JAWS): Evidências de validade fatorial e consistência interna. Psicologia:Reflexão e Crítica, 21,464-473.

    - KOLYNIAK, I.E.G.; CAVALCANTI, S.M.B.; AOKI, M.S. Avaliação isocinética da musculatura envolvida na flexão e extensão do tronco: efeito do método Pilates. Rev Bras Med Esporte v.10 n.6 Niterói nov./dez. 2004.

    - MUSCOLINO, E.; CIPRIANI, S. Pilates and “power-house” I. Journal of Bodywork and Movement Therapies. Vol. 8, Num. 1, p. 15. 2004a.

    - PANELLI, Cecília; DE MARCO, Ademir. Método pilates de condicionamento do corpo: um programa para toda vida. São Paulo: Phorte, 2006. 158 p.

    - SACCO, I.C.N.; ANDRADE, M.S.; SOUZA, P.S.; NISIYAMA, M.; CANTUÁRIA, A.L.; MAEDA, F.Y.I.; PIKEL, M. Método pilates em revista: aspectos biomecânicos de movimentos específicos para reestruturação postural – Estudos de caso. R. bras. Ci e Mov. 13(4): 65-78. 2005.

    - SEGAL, N.A.; HEIN, J. e BASFORD, J.R. The Effects of Pilates Training on flexibility and Body Composition: An Observational Study. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation. 85:1977-81, 2004.

    - SEGAL, N.A.; HEIN, J.; BASFORD, J.R. The effects of Pilates training on flexibility and body composition: an observational study. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation, Vol. 85, Num.12, p.1977-81. 2004.

    - SILVA, M.C.; FASSA, A.G.; VALLE, N.C. Dor lombar crônica em uma população adulta do Sul do Brasil: Prevalência e fatores associados. Cad. Saúde Pública, v.20, n.2, p.377-385, 2004.


    Rua Santos Neto, 51
    Petrópolis, Porto Alegre, RS